segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Ventos adocicados....




Estava pronta para partir e não queria. Amava e não podia ser amada.

Aquela manhã trouxe-lhe uma nova aragem de cheiros novos e adocicados, pensou que era chegada a hora de partir.

Tristezas conspiravam contra ela e fizeram-na desejar partir rumo a esse horizonte, onde talvez se desejasse com muita força a sua felicidade se espreguiçaria de contentamento e saciaria sua sede de ser feliz .

Não olharia para trás...

Sacudiria a saudade que se lhe agarrava ao coração e o apertava magoando-o enquanto lhe cravava as unhas afiadas, fazendo-o agonizar de uma dor dilacerante que lhe chegava à alma.

Pensou que a partida seria fácil... mas como estava enganada!

Foi suave e sorrateira a sua saída ...

Tentou não tropeçar no choro que lhe velara a noite toda. Não acordar as memórias que adormecidas iam caindo a cada passo dado. Tentou esquecer o beijo desejado a cada noite acordada, tentou arrumar a lembrança num canto sem se magoar.

Tentou e não conseguiu...

Olhou o horizonte e esperou o chamamento... não o que vinha de longe mas o que esperava que lhe saísse de dentro...

Não conseguiu ouvir qualquer som... vindo de dentro, nem o horizonte a chamou.

Sentiu o cheiro adocicado que lhe aflorou a memória que tentava guardar. E uma brisou chegou sussurrando ao seu ouvido....

- “ AMO-TE”

Despertando as memórias que nem elas se lembravam de alguma vez tal ter ouvido. Antes que se esvanecesse o sussurro deitaram fora a saudade que se agarrava ao coração e alegraram o sorriso de menina.

Plena de confiança rumou a um horizonte guiada por um vento adocicado...
Será o vento cruel trazendo miragens sussurradas?
By me

Isa


sábado, 4 de fevereiro de 2012

Desafia-me...



Há um encanto que transporta felicidade
Quando o sorriso aflora na tua boca
Cobre-me com tão louca tempestade
Que teu beijo em mim provoca


Há a doce dança vertiginosa
Que os corpos teimam em não parar
E o toque da tua mão teimosa
Que me desafia a te amar


Pára o beijo mais ousado
No desejo que está ao rubro
Faz dele o meu doce pecado
Sê o amor com que me cubro



By me
Isa

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

MULHER APENAS....


Parei o pensamento que me empurrava para um beco da vida onde o sol não chegava. Lembrei dos meus sonhos de menina e perdi-me nos anos de adolescência que passaram tão rápidamente ...e desejei que não tivessem passado tão rápido assim.

E acordei...



Na mulher que desejas a cada acordar



Soltas a sedução que me enfeitiça

Quero esse teu beijo alucinante

Aquece-te neste fogo que te atiça

Nada mais do que isso é importante



Entrega-te sem pressa neste calor

Encaixa o desejo na vontade

Sente na boca o meu sabor

Enlouquece-me de amor sem piedade



Parei o pensamento desta mulher

No desejo que o sol ilumina

Alegro o meu dia por te ter

E volto aos sonhos de menina



By me

Isa

A heart_dreamer

terça-feira, 22 de novembro de 2011

BRISAS DE UM TEMPO ESPERADO...




ESPERA... 
Acordo num tempo que não pára 
Numa vontade que me envolve 
Que em cada manhã me ampara 
Neste sonho que nunca acabe 

RESISTO... 
Ao encanto adocicado das palavras 
Que me acariciam em pleno os sentidos 
Aos beijos gulosos que em mim lavras 
Aos desejos desejados mais atrevidos 

Resisto na espera que o tempo não perdoa, o querer tão só a tua boca em cada meu amanhecer. 
Resisto sem resistência ao teu calor junto ao meu , numa espera que perdi no tempo... 

By me 
Isa  

terça-feira, 11 de outubro de 2011

HOJE VOU-TE DEVORAR....

Cruzamos olhares de desejo

Eu quero-te e tu queres que eu te queira.

Provocas-me...

Imploro-te ...

-Não me provoques assim.

-Sabes que não me contenho...

O desejo está em mim

Ao rubro.

Timidamente....

Passo a lingua pelo teu corpo

Fica-me na lingua o teu sabor

Doce...

Fresco...

Sinto-te a robustez no toque

Acaricio-te ....

Sofregamente desejo-te

Mordisco-te...

Quase que te sinto estremecer

Percorro-te devagar

Começando por baixo

Não tiro os olhos de ti

Quero ver-te bem

Enquanto vou subindo

E lambo bem devagar..

É bom...hummmm

Deixa provocar-te assim

E subo...

Não aguento sugo-te a pele

Fica em mim o teu suco

Queres?

Eu tambem...

Posso?

Tens a certeza?

Depois não posso voltar atrás

Desejo-te tanto que não vou mais parar...

E mordisco-te mais uma vez

Lambo-te outra

E sugo-te descontrolada

Escorre-me pela boca o teu suco

Como te adoro

Deixa-me comer-te

Todo

És meu ....

Hummmmmm.....és doce

                                                            by me
                                                             Isa
                                                         09/10/2011

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

PERDE-TE....

PERDE-TE




Quere-se mais na solidão quando a despedida sobra… e cá dentro apenas fica o som da batida de um coração que devora a vontade de uma nova chegada…

E chegas…

Na intensidade de um pensamento que voa levemente na essência do meu ser….para de novo neste sentir de mulher me perder perdidamente nas marcas deixadas pelos beijos teus…

Beijos meus…

Aqueles que buscas… as vezes leve , as vezes com a loucura de um momento envolvente que se perde neste tempo já perdido na tua boca..

E buscas …

A vontade que tens de não te encontrares mais porque em mim estas perdido…

Perde-te…



By me

Isa

12/09/2011

sábado, 3 de setembro de 2011

PENSAMENTOS...



Perco-me num pensamento de saudade que a tristeza quer tornar alegre e não consegue.

Num viajar de memórias que se não esquecem, na sombra de um raio de amor em que pôde em algum momento existir dentro desse peito.

Deito-me no aconchego de pensamentos atrevidos que me deleito em cada segundo,

E espero a cada minuto um beijo teu no meu sonho apenas que te sonha embriagado de um vicio que me toma e me enlouquece de paixão.

Perco-me num sabor desejado

Encontrado num beijo perdido num sonho jamais sonhado.

Se o sonho acordar , verá que o beijo foi dado e o sonho...

Afinal foi sonhado.



By me

Isa
03/09/2011

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

UM DOCE querer…SALGADO beijo…

MAGIAS…

Deitada de olhos fechados apenas queria sentir o momento.

A luz não poderia interferir, a respiração pararia se necessário fosse.

E sentiu…

O toque que ansiava… os dedos tocavam-lhe ao de leve a pele, subindo bem devagar pela perna acima. Lançando fantasias que lhe bailavam á frente dos olhos semi-cerrados.

E sentia como a mão era forte, quando a apertava contra ele, apertando a carne com desejo , enquanto lhe arrancava gemidos sussurrados .. . o crescente calor que lhe emanava da pele …sentiu-se derreter com este roçar de pele que a ia consumindo num prazer que entrava em ebulição.

Arqueou o corpo que a queimava, deixou-se levar neste a(mar) de sensações estonteantes que a faziam desfalecer em loucas vontades de o tomar nos braços…

Abriu as pernas numa rendição absoluta de prazer, enroscou-se nele, a perna deslizou para o meio das pernas dele, provocando, atiçando o fogo.

Adorou o gemido de puro prazer que provocou.

Não resistiu, deslizou …

Trocou as posições …

Quis senti-lo na boca, num beijo que queria que não acabasse nunca, contornou-lhe os lábios com a ponta da língua, segredou-lhe loucuras ao ouvido enquanto o beijava…e numa dança de mágicas sensações , foi-lhe arrancando gemidos em cada acaricia dada.

E no seu doce momento , fez seu o beijo salgado…

Perderam-se as horas, os minutos não existiram.

Os raios de um amanhecer encantado, entraram pela janela a medo. Dois corpos jaziam nus por cima de lençóis revoltos…

Denunciando uma noite longa,

Puro prazer…



Momentos doces, aqueles…

Que um simples toque eterniza na memória.

Lembranças que a memória devora

Num beijo salgado

Que em meu doce querer

Se perde

Momentos doces, aqueles…

Em que a tua boca foi minha

No salgado dos teus lábios

Roubei o doce da tua lingua

Perde-te em mim

Dá-me o calor da tua pele

Abraça-me de desejo

Deseja-me…



By me

" Isa"

12/08/2011

sexta-feira, 29 de julho de 2011

QUEM ME DERA…


QUEM ME DERA…

Poder prender-te além da memória que me devora, neste sonho feito de momentos doces, lembranças vastas…perdidas por entre cada batida do coração.

E quem me dera, ter-te ao alcance da minha mão sempre que a estendo pelo calor dos lençóis. Sentir que o espaço vazio está cheio de ti. Poder amar-te em cada toque da saudade.

E ter-te,

Quem me dera,

A cada pulsar da alma que te chama

Num despertar de desejos

Sentir-te o desejo banhar esta cama

Deixar-me envolver em teus ardentes beijos

Quem me dera,

No meu sonho te deleitares

Em silenciosos gemidos

Quando em meu corpo acordares

Seremos num só…

Dois corpos em desejos esculpidos.


By me

Isa

29/07/2011



sexta-feira, 15 de julho de 2011

DESEJOS...apenas

Sentia-se atrevida ...

As palavras bailavam-lhe na boca tornando docemente poetica a sua chegada aos ouvidos dele.

Gostava de o acariciar em cada silaba, acordar silênciosamente as sensações mais intimas.

Saber que a respiração acelarava de vontades contidas...desejos doces ...com as suas provocações.

Hoje o verbo desenhou-lhe o corpo num desejo,

percorreu a estrada de uma vontade e acelerou em contra mão,

sentiu o prazer em cada palavra que sussurrou.

E gostou desta sensação ....

A brisa sofrega de um desejo que lhe batia no rosto...

Excitava-a....

O vento fazia os seus cabelos esvoaçar...assim como os desejos ....


Fechou a janela do carro e abrandou na sua mão...



By me

Isa
11/07/11

domingo, 10 de julho de 2011

ARREPIOS….

Deitada de costas na cama ainda quente de uma noite intensa…estende o braço para o lado e toca-lhe a pele da coxa. Sem se mexer , passeou-lhe os dedos pela pele macia, sentiu-lhe o arrepio na pele e a respiração denunciou-o… ele já estava acordado.



Esperou…sabia que ele não resistia ao seu toque de chamamento.



A mão dele subiu-lhe pelas costas, acariciou-as , foi sua vez de se arrepiar…ele sabia como provocá-la.

Apoiou-se num cotovelo, e acompanhou os dedos com uma leve brisa de um sopro, seguiu o mesmo trajecto com a ponta da língua… subiu, mordiscou-lhe a orelha fazendo-a arquear-se …fazendo-a desejar mais.

E houve muito mais…



Talvez conte outro dia …

Hoje apenas desvendei... arrepios.



By me
Isa

quinta-feira, 30 de junho de 2011

DE PASSAGEM...

Nesta estrada incerta que o tempo não abranda

Encontro certezas outrora não tão certas

O tempo não se compadece da minha demanda

E as horas correm pelas portas deixadas abertas



Fecho as portas ás horas que teimam passar

Vedo as janelas aos segundos ardilosos

Quero o tempo urgentemente parar

Mas os dias apressados passam teimosos



Os olhos fecho bem firmes ao passado

Deito-me no sonho de um encantado futuro

Corro porque o tempo está apressado

Estou de passagem para um novo mundo



Apenas de passagem para o meu

FUTURO



By me

Isa
30/06/2011

QUERO-TE...

Dá-me o beijo que eu gosto

Enlouquece-me sem hipotese de fuga

Toca-me num suspiro

Abraça-me na tua doçura



A noite sempre é nossa

Deito-me nos sonhos que te conhecem

Testemunham noites loucas

Conhecem os beijos que me enlouquecem



Prende-me no teu desejo

A vontade nos devora

Desejo-te num simples beijo

Nossa noite acontece agora



Languidamente tua

Devoro-te em pensamento

Em cada toque de pele nua

Quero-te neste momento



By me
Isa
22/06/2011

quinta-feira, 9 de junho de 2011

ESTE ESPAÇO TEU…

                                                                      neste anoitecer
desperto o querer
neste tempo que não tem fim
o esquecer não tem espaço
a vontade ocupa cada recanto do tempo
esse tempo onde me deito
amar...
quem sabe ..
nesse espaço a vontade fica
E o fim não existe
existe sempre um principio
sempre…
este amor no espaço
ocupado por ti

By me
Isa
27/05/2005

FUGA AO TEMPO NUM TEMPO ESPERADO.....Sabias que te amo?

Sabias que te amo?

Conto x ( ultimo)

… hoje acordou deliciada de felicidade, sabia que seria um dia muito importante. Aquele que desejava a cada nascer do sol e cada anoitecer. Mas hoje estava feliz, sabia que era amada ,sentia-se amada a cada mensagem, a cada chamada, a cada poema de amor que ele lhe deixava na almofada antes de sair.

Ontem depois de mais uma noite de amor que acontecia cada sexta feira desde há muito tempo…ele tinha-lhe dito que a amava de uma maneira que já não sabia viver sem ela. E que o esperasse para jantar no dia seguinte que tinha algo muito importante para lhe dizer.

Lembrava o brilho dos olhos dele, aquele olhar que ela adorava, aquela boca macia dizia-lhe “amo-te, espera-me amanhã”.

Por isso saltitara de felicidade, todo dia tinha corrido nas nuvens.

Recebia de hora a hora uma chamada, que atendia com o coração disparado e ouvia

“ sabias que te amo?” e riam-se como dois miúdos desligando de novo até a próxima chamada.

Pareceu uma eternidade , a noite não chegava. E tinha tanto que preparar. Passou rápidamente naquela loja que adorava, aquele vestido que já tinha visto várias vezes e tinha adiado a compra, decidiu comprá-lo, cinza prata, com um laço que lhe dava aquele toque de charme e a deixava ainda mais feminina.

Correu para casa, tomou um duche rápido, não queria nada se atrasar.

Enquanto passava hidratante no corpo e depois tratou do cabelo finalizando numa maquilhagem suave , olha-se no espelho e perdeu-se nas lembranças da noite anterior e tantas outras noites mágicas, onde a sedução se deitava com a magia do amor.

Confirmou a hora, estava quase, vestiu sua lingerie rendada como fazia questão sempre de usar. Hoje ia usar meias de liga , tinha umas lindissimas de um brilho prata , daria muito bem com vestido, assim como o laçarote bordado na mesma no tornozelo.

Deslizou as meias pelas pernas macias e hidratadas, sabia como ele adorava o toque da sua pele. Colocou o vestido e calçou-se os sapatos de salto bem alto .

Adorou o reflexo que se fez no espelho, sabia que estava elegante .

Mesmo a tempo, a campainha fez-se ouvir.

Abriu , sentiu-se nervosa, como se todo o nervosismo do dia apenas se desse conta agora que estava em falta. Respirou fundo .

Abriu a porta , o beijo fez-se longo,para depois se alongar até ao pescoço fazendo-a arrepiar.

O desejo assolou seu corpo como sempre contecia que ele lhe tocava, e ele sabia tocá-la como ninguém. Mordiscou-lhe a orelha, enquanto a apertava de encontro ao seu corpo forte. Contornou-lhe a boca com a língua, lambeu-lhe os lábios, sentiu-a tremer-lhe nos braços, sentiu-lhe o arquejar do peito fazendo com os seios se lhe esmagassem contra o sei peito.

Parádos a entrada, lembraram-se de fechar a porta, e entre caricias e beijos, apertos e desejos. Ele disse-lhe ao ouvido-“ sabias que te amo? Casa comigo.

Olhou-o nos olhos, não era bem o que estava á espera, sabia que muita coisa tinha que se mudar, mas negou-se a pensar nas dificuldades. Só queria amar…amá-lo.

SIM…caso

E o beijo foi deles …



Fim

By me

Isa

26/05/2011